‘Black Lives Matter’ marcham durante a Conferencia Geral e clamam por inclusao

16 de Maio de 2016 | PORTLAND, Ore. (UMNS)

Grupo de manifestantes empunhando disticos com escritas como: “Black Lives matter, Bisexual, transgender, heterossexual (heterossexual), lesbian (lésbicas), gay, disabled (pessoas com deficiência), women (mulheres), men (homens), youth (jovens), and children (crianacas) poor (pobres)” — invadiram a sala onde decorre a sessão para manifestar a sua indignação por não verem os seus direitos respeitados mesmo dentro da igreja.

Questões como “Onde estava Igreja quando negros foram mortos por policiais branco nos Estados Unidos?” e outras, foram levantadas a porta-voz do movimento enquanto o grosso dos manifestantes, que se encontravam no centro da sala, respondiam repetindo o lema “Black Lives Matter.”

Este movimento é composto por pessoas que são e/ou suportam a pessoas com características mencionadas anteriormente.

Segundo Rev. Alex Souto, que também integrava o grupo, explicou que “esta é união de vários grupos que são marginalizados pela sociedade (especialmente americana) e sem poderem se defender.” “Se cada um procurar reivindicar os seus direitos isoladamente, poderá não resultar. Acreditamos que se estivermos unidos, o nosso clamor poderá ecoar melhor e assim poderemos obter resultados desejados, dignidade e justiça”- explicou Souto.

Depois de aproximadamente dez minutos, os manifestantes deixaram a sala com promessa de voltar a interromper a sessão ate que a Conferencia Geral aprove petições que permitam inclusão na Igreja.

Este tipo de manifestação, vem acontecendo há algumas sessões da Conferencia Geral e, esta não seria exceção.

Devemos continuar orando pela Igreja Metodista Unida até que todos percebamos que qual é a verdadeira missão da Igreja.

* Naftal O.M. aftal e tradutor na CG2016 e relatór para United Methodist News Service. Pode contactar o nnaftal@UMCOM.ORG

Área Geral da Igreja
O Plano de Indianápolis visualiza a integração de duas outras denominações "metodistas unidos" tradicionalista, centrista / progressista integrada ou separada de acordo com sua perspectiva sobre a inclusão da comunidade LGBTQ+ na igreja. Foto ilustração Rev. Gustavo Vasquez, MU News.

Grupo esboça plano de separação para denominação

Um grupo de líderes de igrejas centristas, progressistas e tradicionalistas elaborou um plano para a Igreja Metodista Unida se separar amigavelmente
Church Leadership
Oferecidos em quantias de até 10 mil dólares, os subsídios do EIST ajudam as instituições Metodistas Unidas e suas comunidades vizinhas a recrutar, treinar e apoiar pessoas étnicas para papéis de liderança em toda a igreja e no mundo. Foto cortesia do GBHEM.

Premiação GBHEM entrega nove subsídios para expandir a liderança entre minorias

Oferecidos em quantias de até 10 mil dólares, os subsídios do EIST ajudam as instituições Metodistas Unidas e suas comunidades vizinhas
Preocupações Sociais
A Rev. Anna Blaedel (no microfone) fala durante a Conferência Anual de Iowa em junho de 2016. Blaedel está enfrentando um julgamento da igreja depois de ser acusado sob a proibição contra a ordenação de um "homossexual praticante auto declarado". Foto de arquivo por Arthur McClanahan, Iowa Conferência.

Clériga de Iowa enfrenta julgamento

A Rev. Anna Blaedel enfrentará um julgamento da igreja após uma acusação certificada do Comitê da Conferência de Iowa contra a Blaedel.